Inovação na obra 21/12/2018  

Os melhores materiais de construção sustentáveis

Na hora de cuidar do meio ambiente, muitas pessoas pensam em ações como reciclagem, economia de água ou até o plantio de mais árvores. É claro que esses são passos importantes, mas também é válido considerar o uso de materiais de construção sustentáveis, como o cimento ecológico ou, como muitos chamam, cimento eco-sustentável.

Afinal, a construção civil é um dos setores que mais impactam a natureza, seja por meio dos resíduos dos canteiros de obras, ou ainda, pela produção dos insumos utilizados. Se você está construindo ou trabalha no setor e quer ajudar a reduzir esses impactos, continue a leitura e veja as dicas de materiais sustentáveis que separamos.

Telhado verde

Uma das alternativas para materiais de construção sustentáveis, é o uso do telhado verde, implementado cada vez mais nos projetos de obras.

Uma das alternativas para materiais de construção sustentáveis, é o uso do telhado verde, implementado cada vez mais nos projetos de obras.

Os telhados verdes têm se tornado cada vez mais comuns e um dos principais materiais de construção sustentáveis. Eles são formados por uma camada vegetal sobre uma base impermeabilizada com manta de PVC formando um sistema específico para escoamento e armazenamento da água de chuva.

Como as plantas refletem melhor os raios solares que as telhas tradicionais, esse modelo de telhado é mais eficiente porque oferece um excelente isolamento térmico e acústico para as construções.

Dessa maneira, o telhado verde é muito recomendado para as cidades mais quentes, já que, em muitos casos, é possível dispensar o uso do ar condicionado com essa técnica construtiva, reduzindo o consumo de energia elétrica.

A ideia é tão sustentável que pode influenciar até mesmo no nível de calor das cidades. Pelo menos é o que mostra um estudo da Universidade de São Paulo (USP), que comprovouo uso dos telhados verdes como um dos melhores materiais de construção sustentáveis, reduzindo as ilhas de calor presente nas grandes metrópoles.

Tinta ecológica

As tintas ecológicas podem ser derivadas de minerais, vegetais e de insumos animais e todas são ótimas opções para quem busca revestir suas obras com materiais de construção sustentáveis.

As tintas ecológicas podem ser derivadas de minerais, vegetais e de insumos animais e todas são ótimas opções para quem busca revestir suas obras com materiais de construção sustentáveis.

O setor de revestimentos e acabamentos também está evoluindo e considerando os impactos ambientais. Por conta disso, muitas empresas estão aderindo à tinta ecológica.

Na prática, esse produto utiliza apenas matérias-primas naturais no processo de fabricação, evitando o acréscimo de derivados de petróleo ou de componentes sintéticos. Existem inclusive versões livres de Compostos Orgânicos Voláteis (COVs) que, portanto, não contribuem para a destruição da camada de ozônio e podem ser agressivos à saúde.

Hoje é possível encontrar três variedades de tintas ecológicas no mercado: minerais, vegetais e com insumos animais. O que varia é a espécie de insumo usada, já que os pigmentos podem derivar de plantas e vegetais, do óxido de ferro ou de insetos e minerais.

Tijolos ecológicos

O tijolo ecológico além de ser mais resistente, evita que gases tóxicos sejam lançados à atmosfera. Fonte: ClasF.

O tijolo ecológico além de ser mais resistente, evita que gases tóxicos sejam lançados à atmosfera. Fonte: ClasF.

Esse é um tipo de tijolo que tem sido amplamente usado em todo o país. Sua produção é feita a partir de misturas de compostos de areia, água e cimento ou de resíduos de construção com areia.

O que muda em comparação com o tijolo tradicional é a fabricação, pois diferente dos modelos não ecológicos, esse material é enformado em uma prensa hidráulica e, desse modo, não usa forno e nem faz a queima da madeira.

Outra vantagem é o formato do tijolo ecológico que possui um sistema de furos e encaixes, reduzindo a necessidade de argamassa. Além de tudo isso, o tijolo ecológico ainda é mais resistente e um ótimo isolante térmico e acústico.

O tijolo ecológico ajuda o meio ambiente porque não destrói os mananciais para a retirada de argila e nem faz a queima da madeira ou o uso dos fornos, que lançam gases tóxicos à atmosfera e estimulam o desmatamento e, assim, entra para a nossa lista de melhores materiais de construção sustentáveis.

Lâmpadas de LED

Outra solução para implementar mais materiais de construção sustentáveis à sua obra, são as lâmpadas de LED, que possuem maior durabilidade e maior economia de energia.

Outra solução para implementar mais materiais de construção sustentáveis à sua obra, são as lâmpadas de LED, que possuem maior durabilidade e maior economia de energia.

Se a sua casa já foi construída sem o uso de materiais de construção sustentáveis, ainda dá tempo de mudar essa situação: basta trocar as suas lâmpadas pelos modelos de LED. Embora sejam um pouco mais caras, elas possuem uma eficiência energética muito superior, o que significa quase 80% de economia de energia quando comparada aos modelos tradicionais.

Outras vantagens são:

  • não esquentam o ambiente;
  • possuem vida útil muito longa (alguns modelos chegam a durar até 15 anos);
  • oferecem uma luminosidade maior com a mesma potência das lâmpadas incandescentes;
  • são compostas apenas por materiais que podem ser reciclados;
  • não contam com substâncias nocivas ao meio ambiente, como o mercúrio das lâmpadas fluorescentes;
  • não possuem filamentos metálicos, radiação ultravioleta e nem descarga de gases.

Vidro inteligente

Os vidros inteligentes contribuem para a economia de energia e podem ser instalados em diferentes áreas das obras.

Os vidros inteligentes contribuem para a economia de energia e podem ser instalados em diferentes áreas das obras.

Já pensou em apertar um botão e o vidro da sua casa controlar a transparência, absorção de calor e nível de iluminação? Isso já é realidade com os vidros eletrocrômicos, também chamados de vidros inteligentes.

Eles podem ser usados tanto em ambientes internos como externos, além de portas, divisórias e muito mais. A grande vantagem é que esses vidros ajudam a economizar cerca de 25% dos gastos com iluminação, ar condicionado e ventilação.

O segredo para que tudo isso aconteça não é mágica, mas sim a composição do produto, feita com metais de transição que permitem alterar a polarização elétrica entre esses componentes.

Assim, quando uma corrente elétrica passa pelo vidro, uma fina película de cristal líquido se orienta de tal maneira que permite a passagem de luz e o vidro se torna transparente. No modo desligado, ele se torna opaco e as películas se encontram em orientação aleatória.

Cimento ecológico ou Cimento eco-sustentável

Muitas pessoas nem imaginam, mas a produção do cimento é bastante danosa ao meio ambiente, respondendo por quase 5% das emissões mundiais de gás carbônico. Isso se deve ao processo de produção do clínquer (o principal componente dos cimentos) que libera na atmosfera uma grande quantidade de CO2.

Assim, para produzir um cimento ecológico e sustentável, a solução é reduzir a quantidade de clínquer utilizada. A ideia já é implementada aqui no Brasil, com fábricas que utilizam escórias siderúrgicas (material nobre que sobra da fusão do minério de ferro com o coque e o calcário) para substituir o clínquer.

Um exemplo desse cimento sustentável é o Holcim CPIII que, além de ajudar o meio ambiente, ainda possui mais durabilidade. No uso, o que se nota é que o CPIII tem um processo de hidratação mais lento, o que torna esse cimento mais impermeável, resistente e estável, prevenindo, inclusive, as fissuras térmicas. Por isso, ele é ideal para lajes, fundações e pilares. Além disso, devido sua composição química, o cimento CPIII é do tipo RS, ou seja, Resistente a Sulfatos, produzindo um concreto ou argamassa mais resistente ao ataque de agentes agressivos, tais como esgoto, maresia etc.

Gostou de saber mais sobre os materiais de construção sustentáveis? Se tiver alguma dúvida sobre o assunto, deixe seu comentário.

relacionadas